Por Sara Dimas Fernandes
Vereadora Câmara Municipal de Évora


As formas de viver uma cidade dependem de quem lá vive, mas também, mais do que possamos pensar, do próprio espaço. A organização da cidade, nas questões urbanísticas e de mobilidade, existência e acessibilidade a espaços de lazer, culturais, desportivos ou recreativos, condicionam em grande medida as vidas dos cidadãos. As questões do civismo, do respeito pela natureza e pelo ambiente estão em diálogo permanente com a limpeza e manutenção do espaço público. A apropriação da cidade como pertencendo a cada um, em oposição à cidade que não é de ninguém, faz parte do caminho para a construção de uma sociedade mais inclusiva, solidária, responsável e sustentável. Uma cidade pode ser, efetivamente, educadora!

A educação, em todas as suas formas, é o principal desafio para quem tem responsabilidades na gestão da Cidade. Aparece considerada no Preâmbulo da Carta das Cidades Educadoras como o primeiro dos desafios que se colocam no século XXI.

Primeiro “investir” na educação de cada pessoa, de maneira a que esta seja cada vez mais capaz de exprimir, afirmar e desenvolver o seu potencial humano, assim como a sua singularidade, a sua criatividade e a sua responsabilidade. Segundo, promover as condições de plena igualdade para que todos possam sentir-se respeitados e serem respeitadores, capazes de diálogo. Terceiro, conjugar todos os fatores possíveis para que se possa construir, cidade a cidade, uma verdadeira sociedade do conhecimento sem exclusões, para a qual é preciso providenciar, entre outros, o acesso fácil de toda a população às tecnologias da informação e das comunicações que permitam o seu desenvolvimento.

Nos seus 20 princípios, a Carta das Cidades Educadoras, aponta formas, caminhos e diretivas a seguir para responder a estes grandes desafios, e vão muito além da Educação formal.

Évora comemora no próximo ano os 20 anos da adesão à Associação Internacional das Cidades Educadoras, que aconteceu em 2001. A Rede Nacional conta atualmente com 82 membros e, no total, são membros da Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), 505 cidades repartidas por 34 países. É uma família grande, com diferentes perspetivas e diferentes capacidades, mas unidas em fazer com que a ação política se reflita na melhoria do quotidiano dos seus cidadãos.

Sabemos que o desafio de fazer de Évora uma cidade Educadora é grande, assumimo-lo como nosso!
  

 

E-NEWSLETTER

Bem-vindo à primeira edição da nossa E-Newsletter. Temos o prazer de partilhar consigo esta publicação periódica, com a qual poderá manter-se atualizado acerca de todas as novidades e notícias da sua "Évora Cidade Educadora".

Numa altura em que a comunicação ganha cada vez mais importância na estratégia digital das organizações e dos projetos, é necessário chegar mais rápido e melhor aos subscritores e seguidores. Uma E-Newsletter é uma publicação digital distribuida através de correio eletrónico, com uma determinada periodicidade.

Abaixo, encontrará um resumo das principais novidades acerca da nossa Cidade Educadora, assim como notícias e informações úteis que a comunidade lhe quer dar a conhecer. Esperamos que esta ferramenta ajude a organizar melhor a nossa comunicação com todos os cidadãos e entidades parceiras.

Queremos que esta E-Newsletter seja valiosa para si. Por isso, por favor, partilhe os seus comentários e sugestões para nos ajudar a melhorar. Cada edição será, no entanto, também publicada no site Évora Cidade Educadora, assim como na Página Facebook. E, se tiver um colega, um amigo ou um familiar, que possa estar interessado nas nossas informações, partilhe com ele esta primeira edição.

Caso, porventura, não tenhamos respondido às expectativas, não hesite em envar-nos a sua opinião, assim como ideias e sugestões que possamos por em prática nas próximas edições.

Fique connosco e acompanhe-nos na viagem que hoje se inicia.

Évora Cidade Educadora. Por uma questão de princípio!
  

 

ESTRATÉGIA DE AÇÃO

Se houve algo que ficou patente nos tempos recentes, marcados por uma pandemia que virou o nosso mundo do avesso de um momento para o outro, foi que a cooperação é essencial para ultrapassar as adversidades. Exemplos não faltaram, desde a solidariedade entre vizinhos a empresas que voluntariamente adaptaram produção para colmatar falhas no mercado, desde o apoio a idosos e sem-abrigo até à implementação de infraestruturas de apoio ao Serviço Nacional de Saúde, potenciados por uma cooperação interinstitucional e entre cidadãos responsável.

Ficou claro que as Autarquias têm, por natureza, um nível de proximidade com os cidadãos e um conhecimento do terreno que lhes permite respostas eficazes a cada momento.

E de um momento para o outro, na Câmara Municipal de Évora, serviços foram reorganizados, projetos foram adaptados, outros foram criados de raiz e encontrados mecanismos para colmatar as adversidades potenciadas pela situação. Outras formas de comunicação foram desenvolvidas, tendo sido reforçada a presença digital, encontradas soluções criativas ao nível cultural, associando a rádio ao digital, ampliando-se o alcance do que, à partida, poderia também ter estado confinado.

Foi incrementada uma relação com os órgãos de comunicação social do Concelho procurando ampliar a comunicação numa fase crítica e chegar de forma próxima a todos quanto possível.

Têm sido incertos e intensos estes tempos. Contudo sabemos que a vida não é feita só de contingências e o mundo move-se. Aprendamos com as experiências e soluções criadas pelos tempos adversos e pensemos no futuro e na sua Sustentabilidade, seja ao nível ambiental, social e económico.

Que cidade temos e que cidade queremos?
  

 

Adaptação do Palácio de D. Manuel a Centro Interpretativo da cidade de Évora
 

O Palácio de D. Manuel ou, mais corretamente, a Galeria das Damas, é a única construção que subsiste atualmente do antigo complexo do Paço Real de S. Francisco, tendo sido alvo de algumas intervenções de remodelação e conservação, a última das quais em meados do séc. XX.

Fazendo hoje já parte do percurso dos visitantes que chegam a Évora pela entrada do Rossio, a sua proximidade da Capela dos Ossos (o “monumento” mais visitado pelos turistas em toda a região) e a sua localização no Jardim Público conferem-lhe uma atratividade acrescida.

Assim, a adaptação do Palácio de D. Manuel a Centro Interpretativo da Cidade de Évora constitui uma peça vital do objetivo geral preconizado pelo projeto “Centro de Acolhimento Turístico do Alentejo Central”, permitindo um primeiro acolhimento dos visitantes que chegam a esta cidade. Mas não só: será certamente um importante recurso educativo para toda a comunidade escolar. (ler mais)

 

Património Cultural
Imaterial -
Laboratório
 
"As brincas de carnaval"

 

Este pequeno texto introdutório da sabedoria africana tradicional dá-nos uma interessante visão sobre o que poderão ser as manifestações do Património Cultural Imaterial, independentemente de serem africanas, europeias, americanas, orientais, ou outras. Antigas ou contemporâneas. Narra-nos, no fundo, todo o processo de criação da palavra e ao mesmo tempo apresenta-nos um mecanismo essencial para a sua preservação e desenvolvimento através de uma transmissão geracional, a que poderemos chamar Cultura. (ler mais)

 

Estar preparado é preparar-se

 

A Cidade Educadora é uma cidade preparada. Esta condição é comummente desejada, aceite e trabalhada, para que, quando for necessário, ela e os seus habitantes possam responder aos desafios que se lhe vão colocando, não só aos do dia-a-dia da sua dinâmica própria, mas também, e sobretudo, aos desafios que surgem de forma imprevista, sem aviso, impondo-se perante a normalidade dos dias. Está a ser assim com a pandemia por Coronavírus e é assim com os cenários de exceção e de emergência, que criam nas comunidades a exigência da resposta em tempo útil e mais do que isso, exigem também uma capacidade de planeamento prévio, mais amplo e de planeamento a curto prazo, mais direcionado, mais premente, e que efetivamente poderá fazer a diferença.(ler mais)

 

Cooperação na rede social de Évora


O Conselho Local de Ação Social de Évora (CLASE) é composto por mais de 100 instituições, sendo presidido pela Câmara Municipal. Dinamizar este órgão, tornando-o útil às populações, tem representado um trabalho de persistência, determinação e continuidade, pois o mesmo nunca está, nem se pode dar, por concluído.
Neste contexto de pandemia, a rede social tem vindo a reagir colocando no terreno, ao serviço das pessoas, os recursos de que dispõe, encontrando novos modelos de articulação e respostas, num diálogo, solidariedade e entreajuda constantes, em que cada um cede o que tem e pode para cuidarmos de quem mais precisa.

Neste contexto de pandemia, a rede social tem vindo a reagir colocando no terreno, ao serviço das pessoas, os recursos de que dispõe, encontrando novos modelos de articulação e respostas, num diálogo, solidariedade e entreajuda constantes, em que cada um cede o que tem e pode para cuidarmos de quem mais precisa. (ler mais)

 

"Artes em Casa" uma resposta criativa em tempo de pandemia



O “Artes em Casa” consistiu numa programação cultural online e pretendeu ser uma resposta criativa em tempo de pandemia para minimizar os prejuízos causados pela suspensão da atividade cultural de artistas e criadores locais, sendo esses os autores desta programação.

A iniciativa seguiu alguns critérios de seleção, nomeadamente, o poderem integrar o “Artes em Casa” exclusivamente artistas e criadores locais cuja única fonte de rendimento seja a sua atividade artística.
(ler mais)

 

ÉVORA CELEBROU REVOLUÇÃO DE ABRIL COM EMISSÃO INÉDITA NA RÁDIO

 

Nem em casa a Liberdade se confina. Foi este o mote para que em tempos de pandemia e confinamento, as comemorações dos 46 anos do 25 de Abril fossem necessariamente diferentes, mas não menos importantes. Por cá, o público juntou-se, não na Praça de Giraldo, como é tradição, mas sim com os ouvidos colados à rádio e os olhos atentos aos monitores. Foram 5 horas de emissão em que a denominada “Rádio 25 de Abril” emitiu em direto do Salão Nobre dos Paços do Concelho, num simultâneo da Diana FM e Rádio Telefonia do Alentejo, as duas rádios locais do concelho. As emissões tiveram transmissão nas redes sociais da Câmara Municipal de Évora, entidade promotora.

Ambas as emissões contaram com uma perspetiva pedagógica e educativa como pano de fundo, vincada através de relatos históricos que permitiram dar a conhecer aos mais novos o percurso da Revolução, ajudando à preservação da memória de um processo que contribuiu, decisivamente, para a melhoria das condições de vida da população e para o acesso universal a cuidados de saúde e à educação. (ler mais)

 

Vozes da nossa Cidade- 25 de abril

 

Silvina Miranda tem participado em apresentações a crianças e jovens sobre o período histórico antes do 25 de abril de 1974 , em diversas escolas do concelho.  Sob a forma de testemunho, tem dado vida à História que, de outra forma, muitos destes alunos só encontrariam em livros. As suas vivências  também já foram objeto de trabalhos académicos. A História é para conhecer e perceber ... e para ouvir quem a quer contar. (ler mais)

Encontros Regional e Nacional da RTPCE

Évora participa activamente na Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras (RTPCE),  o que lhe permite conhecer exemplos de Boas Práticas desenvolvidas por outros municípios e, igualmente, apresentar os seus projetos e partilhar as suas experiências sobre o trabalho desenvolvido. (ler mais)

 

Boletim nº 40 da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras (RTPCE)

A RTPCE edita,  periodicamente, um boletim informativo em que informa sobre a sua atividade e a dos municípios que a integram. (ler mais)

Évora somos todos. A Cidade Educadora é feita com e para todos.

Conheça a campanha do Município de Évora intitulada #ÉvoraSomosTodos através do vídeo promocional, clicando (ler mais)

Évora volta a ter escola de pilotos de aviação

Com a chegada das duas primeiras aeronaves foi oficialmente apresentada a nova escola de pilotos de Évora.
(
ler mais)

 

 


 

23 de abril

Dia Mundial do Livro
(ler mais)

25 de abril

46.º aniversário da Revolução de Abril
(ler mais)

1 de maio

Dia Internacional do Trabalhador
(ler mais)

15 de maio

Dia Internacional da Família
(ler mais)

6 de abril

Dia Mundial da Atividade Física
(ler mais)

 

 

 

 

Nesta edição colaboraram: Divisão de Comunicação da CME | João Simas; Divisão de Cultura e Património da CME | Carmem Almeida | Rui Arimateia; Divisão de Educação e Intervenção Social | Helena Ferro; Divisão de Informática e Tecnologias de Informação da CME; Serviço Municipal de Proteção Civil; Silvina Miranda
 

  
Esta newsletter é apenas enviada para Utilizadores Registados. Se pretende remover o seu registo, por favor proceda à anulação da
subscrição através do campo ANULAR ou enviando um email para cmevora.dc@cm-evora.pt

Copyright © 2020 Câmara Municipal de Évora. Todos os direitos reservados